Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Moda e Beleza

by Cláudia Gusmão since 2006

Moda e Beleza

by Cláudia Gusmão since 2006

10 dicas para emagrecer de forma saudável

diet.jpg

 Quando o tempo começa a aquecer não imaginam a quantidade de comentários que recebo a pedir dietas rápidas e milagrosas ou dicas para ficar em forma num mês. Já muitas vezes abordei aqui o tópico da perda de peso, até porque eu própria lido com a tendência para engordar, e percebo o desespero que muitas leitoras sentem. Ainda assim, a verdade é que tudo na vida é um percurso que leva o seu tempo a ser feito da forma certa. Se demorámos, por exemplo, 2 anos a ganhar determinado peso, não podemos esperar perdê-lo todo num mês de forma saudável.

 Relembro que não há nada mais importante do que ter saúde - é a saúde que nos permite viver, trabalhar, aproveitar o dia-a-dia, etc - e mesmo que estejam em tal estado de desespero que trocavam a vossa saúde por serem magras (acreditem, já ouvi quem o afirmasse) esse não é o caminho certo a seguir. É essencial também tirar da cabeça que se uma pessoa é gordinha/magrinha a culpa é unicamente dela. Certamente há quem coma demasiado (ou não coma os alimentos certos) e engorde devido a isso e também há quem seja super magro porque nada come, mas na maioria dos casos as pessoas tendem a ser mais gordinhas se tiverem mais tendência para ganhar peso e podem ser super magrinhas e comer imenso, se os genes tenderem para esse lado.

 Apesar dos factores genéticos podemos encaminhar o organismo a nosso favor, fazendo com que o peso aumente ou diminua consoante o que precisamos. Isto mexe com imensos processos metabólicos e, por isso mesmo, é preciso ter alguma paciência e persistência. Hoje vou partilhar convosco as dicas que precisam de seguir para conseguirem perder peso de forma saudável. Devo dizer que estas dicas provavelmente não são uma novidade extraordinária para a maioria de vós, mas é o que funciona e o que vai permitir que, a longo prazo, consigamos perder peso e mantê-lo longe de voltar. É uma alteração nos hábitos alimentares que deve ser mantida para a vida.

1. Eliminar os alimentos processados da alimentação. Não sei se já se deram ao trabalho de ler os rótulos dos alimentos, mas se o fizerem vão provavelmente identificar alguns ingredientes nos alimentos embalados que não vos passam pela cabeça, bem como a quantidade presente de alguns outros ingredientes. Todos os corantes, conservantes e outros ingredientes que tais adicionados são desnecessários à nossa alimentação. Servem para tornar os alimentos mais apelativos, aumentar o prazo de validade e... viciar-nos. Assim, tentem comer alimentos frescos sempre que possível. Por exemplo, comprar um bifes embalados que "é só meter no forno" não demora muito menos tempo do que comprar uns bifes frescos e cozinhá-los no forno! Se quiserem comer bolachas façam em casa em vez de comprarem feitas! Poderão ter melhor noção da quantidade de cada ingrediente usado (ex: açúcar) e evitam outros ingredientes desnecessários. Quase todos os alimentos que compramos feitos podemos fazer em casa!

2. Beber água ao longo do dia. Já sei, já sei. Todos nós sabemos que temos que beber água. Mas bebemos mesmo? 1,5 litros é o mínimo diário recomendado e nem sempre conseguimos ingerir essa quantidade se não estivermos atentos. O ideal é terem uma garrafa convosco e irem bebendo ao longo do dia, para terem a certeza que consomem toda a água necessária. Ah, e a água que bebemos depois do exercício não conta, porque tinha sido perdida antes em grande quantidade!

3. Evitar o açúcar adicionado, o sal e a gordura em excesso. Tudo o que comemos contribui para o aumento de peso se o comermos em excesso. No entanto, os açúcares, o sal e a gordura são os que mais contribuem para variadas doenças. Não me refiro ao açúcar da fruta ou ao sal e à gordura naturalmente presentes nos alimentos, mas sim aos que são adicionados aos alimentos. Novamente, as comidas embaladas são ricas neles mas mesmo em casa podemos adicioná-los em demasia aos alimentos que preparamos! Convido-vos a verem esta reportagem caso ainda não o tenham feito.

4. Dormir o suficiente. O nosso corpo precisa das horas de sono para recuperar e manter o metabolismo regular. O ideal é dormir 8 horas por dia, de preferência entre as 22h e as 6h. Quem dorme menos tem menos capacidade de concentração, acumula mais gordura, tem menos energia, enfim! Eu sei que nem sempre conseguimos dormir as 8 horas indicadas, especialmente quem ainda estuda, mas temos de fazer um esforço por tentar dormir o mais possível!

5. Dividir o prato de forma inteligente. Não há melhor do que consultar um nutricionista para saber ao certo quais as quantidades ideais a consumir de cada alimento. No entanto, um bom guia é dividir o prato. 2/4 do prato devem ser para salada e/ou legumes, 1/4 do prato para proteína (carne, peixe, feijão, etc) e 1/4 do prato para hidratos (arroz, massa, batata, etc). Dentro destas categorias podemos distinguir as carnes (carne e peixe) magras e os produtos integrais, que habitualmente são mais saudáveis.

6. Não esquecer os verdes! Os legumes são super importantes para uma alimentação saudável e nem sempre consumimos os suficientes. Para além de serem consumidos cozidos ou ao vapor, podem também usá-los em smoothies e sumos verdes, que tornam mais fácil consumir a dose diária recomendada para quem não gosta muito de os comer! Podem ver aqui um guia de como fazer o smoothie/sumo verde ideal.

7. Fazer exercício com regularidade. O exercício físico é essencial para tonificar o corpo, queimar gordura, eliminar toxinas e manter o coração saudável. O ideal será praticar 4/5/6 vezes por semana dependendo do exercício em questão, combinando exercício cardiovascular com exercício de força. Se não tiverem dinheiro para frequentar o ginásio, existem vários planos para seguir em casa, como o Tone It Up, o Blogilates ou o programa da Kayla Itsines.

8. Registar o progresso. É importante ter várias formas de registar o nosso progresso: peso, medidas e fotografias. O peso não é uma medida muito fiável porque podemos ter perdido muita água e não gordura e estar mais leves, ou estar mais pesadas e ter perdido gordura e ganhado músculo, mas é bom para ter uma ideia. As medidas permitem-nos perceber onde perdemos ou ganhamos volume e as fotografias permitem-nos ver pequenas diferenças (comparando as fotografias entre si) que no dia-a-dia não nos apercebemos. Assim, o ideal será tomar registo destas 3 variáveis uma vez por semana.

9. Registar o que comemos. É importante manter um registo diário daquilo que comemos para poder ver claramente onde estamos a acertar e a errar, que alimentos funcionam connosco e quais não funcionam. Para isto basta ter um caderninho onde vamos escrevendo ao longo do dia o que comemos. No entanto, eu gosto de usar a aplicação My Fitness Pal porque me permite ter noção das calorias e macronutrientes de cada refeição/alimento. Não quero com isto incentivar a obcessão pela contagem das calorias nem nada do género, mas podem ter uma ideia mais clara de quais são as vossas necessidades diárias em comparação com aquilo que habitualmente consomem.

10. Procurar inspiração. É normal que esta jornada nem sempre seja fácil, especialmente para quem tem mais dificuldade em perder peso. Para dar uma ajuda, acho que é importante ter alguma inspiração. Procurar novas receitas saudáveis na internet, criar um álbum de imagens no Pinterest ou até fazer um quadro de inspiração!

 

Espero que estas dicas vos ajudem, se tiverem mais partilhem nos comentários por favor! Lembrem-se que o objectivo é sermos mais fortes e mais saudáveis! Força para a vossa jornada :)

Como evitar a pele flácida após o emagrecimento ou gravidez?

pelefirme.jpg

  Sei que a pele flácida é uma grande preocupação das leitoras que pretendem emagrecer ou que estão grávidas. Temos de ser realistas e perceber que, para elevadas perdas de peso, é impossível evitar por completo a pele flácida. No entanto, para perdas mais moderadas e gravidez é perfeitamente possível evitá-la e é possível preveni-la em todos os casos! Aqui ficam as dicas:

1. Não percas peso demasiado rápido. Quanto mais rápida é a perda de peso, maior é a possibilidade de a pele ficar flácida, uma vez que a pele também precisa de tempo para recuperar.

2. Utiliza cremes reafirmantes. Estes produtos, devido às suas propriedades, podem ajudar a acelerar o processo de recuperação da pele. Procura fórmulas com vitaminas E e A, aloe vera, óleo de amêndoa, colagénio e extractos naturais de ervas.

3. Protege a pele do sol. A exposição solar desprotegida ou exagerada desidrata a pele em profundidade, abrandando o processo de recuperação. Utiliza sempre um factor de protecção elevado e evita as horas de maior calor.

4. Esfolia a pele com sal marinho. Uma a duas vezes por semana esfolia a pele no duche com um esfoliante à base de sal marinho, visto que remove as células mortas e aumenta o fluxo sanguíneo, promovendo a elasticidade da pele.

5. Experimenta envolvimentos num Spa. Um envolvimento à base de algas ou ervas feito em instituto pode ajudar estimular a produção de colagénio natural da pele. Confesso que já experimentei e adorei os resultados, mas são necessárias várias sessões para ver os resultados, tal como uma sessão de manutenção a cada 6/8 semanas.

6. Faz exercícios com pesos. A utilização de pesos pode não só ajudar no processo de perda de peso como na criação de músculo, que ajuda a evitar a pele flácida. Podem ser usados pesos no ginásio ou exercícios de peso corporal, como Pilates. Yoga também é uma boa opção, visto que aumenta a flexibilidade e a elasticidade.

7. Bebe muita água. É essencial que a pele esteja hidratada para que possa recuperar com rapidez. Assim, 8 copos de água diariamente são essenciais. Também é bom consumir frutas e vegetais, que têm alto teor de água.

8. Consome proteína magra. As proteínas magras são essenciais para criar músculo, mas são também importantes porque contêm colagénio e outros nutrientes essenciais à pele.

9. Evita sulfatos no gel de duche. Os sulfatos podem desidratar bastante a pele, prejudicando a elasticidade da mesma. O mesmo acontece no caso de se usar água muito quente ou com a água da piscina, que tem muito cloro.

10. Usa óleo de ricínio. O óleo de ricínio tem propriedades muito conhecidas no que toca a tratamentos de pele, crescimento de pestanas, etc. Assim, adicionar umas gotas deste óleo ao teu hidratante diário pode ajudar a pele a recuperar mais rapidamente.

 

Espero que estas 10 dicas vos ajudem a evitar a pele flácida, seja num processo de emagrecimento ou depois de serem mamãs!

Guia 2014 #6: As 10 melhores dicas para emagrecer!

Perder peso é difícil e implica muitas alterações físicas e psicológicas. Com tanta informação disponível, por vezes é complicado filtrar as dicas mais importantes. Assim, decidi fazer este vídeo com as 10 dicas que mais me têm ajudado!
Na barra lateral encontram todos os posts do "Especial em Forma" :)
 

O que estou a usar:
Casaco - Oysho
Fita - Claire's

Maquilhagem que estou a usar:
Lancôme Teint Idole Ultra (010)
Yves Rocher Pó Compacto
ELF Studio Blush (Candid Coral)
ELF Hypershine Gloss (Bubblegum)
ELF Flawless Eyeshadow Golden Goddess (tom dourado)
Yves Rocher Volume Vertige Mascara
Verniz: verniz de gel feito na Well's Estética

Obrigada por assistirem :)

Especial em Forma #43: Tratamentos estéticos

Actualmente muitos são os tratamentos estéticos disponíveis no mercado e a verdade é que os tratamentos certos podem ajudar a alcançar o corpo pretendido, evitando peles flácidas ou aquela celulite teimosa. No entanto, com tanta variedade é normal surgirem dúvidas na hora de escolher o tratamento, pelo que hoje decidi trazer um breve resumo dos tratamentos mais frequentes, para que tenham uma noção de qual é a função de cada um deles e os resultados que podem obter. Os preços indicados são aproximados e dependem sempre do instituto onde são realizados.
Lipocavitação
Remodelação corporal por acção de ultrassons. Redução da gordura localizada e da celulite.
Preço aproximado: 27€/sessão
Radiofrequência
O efeito térmico profundo estimula a actividade celular. Acção refirmante, tonificante e anticelulite.
Preço aproximado: 27€/sessão
Pressoterapia
Drenagem linfática mecânica, estimula a circulação venosa e linfática. Para situações de retenção de líquidos é um complemento essencial aos tratamentos adelgaçantes e anticelulíticos.
Preço aproximado: 22,50€/sessão
Drenagem Linfática manual
Activa a circulação linfática e melhora o fluxo de oxigénio. Indicada em casos de retenção de líquidos  e edemas.
Preço aproximado: 27€/sessão
Mesoterapia não invasiva
Tratamento indolor que utiliza correntes de média frequência para uma penetração profunda de substâncias activas específicas do tratamento: flacidez, gordura localizada, estrias e/ou celulite.
Preço aproximado: 27€/sessão
Electroestimulação muscular
Ginástica passiva para remodelação corporal, tonificação cutânea e muscular.
Preço aproximado: 27€/sessão
Massagens anticelulite e adelgaçantes
Acção nos nódulos celulíticos para eliminação de toxinas e redução do volume corporal.
Preço aproximado: 18€/sessão
Massagens tonificantes
Activam a circulação sanguínea, combatem a flacidez e estimulam a tonicidade cutânea e muscular.
Preço aproximado: 18€/sessão
Criolipólise
Método de tratamento de gorduras localizadas por aplicação de frio na zona a tratar. Quando exposta a baixas temperaturas, a gordura solidifica e cristaliza, ocorrendo a degradação das células gordas. Resultados desde a 1ª sessão.
PVP aproximado: 175€/sessão.
Envolvimentos
Aplicação de máscara corporal com fórmulas exclusivas e específicas para a zona e problema a tratar com resultados imediatos.
PVP aproximado: 54€/sessão.
O número de sessões necessárias para cada tratamento depende do volume a tratar, do número de zonas a tratar e da reacção global do corpo ao tratamento. Na maioria dos casos, o ideal para resultados mais rápidos é a combinação de várias técnicas e tratamentos numa média de 3 a 5 tratamentos semanais, mais uma vez dependendo de cada caso. O ideal será marcar uma consulta de diagnóstico para que seja prescrito com maior exactidão o tratamento recomendado. Pode também fazer-se uma manutenção dos resultados fazendo o tratamento recomendado uma vez por semana.
Na altura da escolha do local onde realizar os tratamentos, é importante ter em atenção a qualidade dos produtos e aparelhos utilizados, as condições sanitárias e a formação profissional dos técnicos que realizam os tratamentos. É também importante fazer um check-up geral no médico antes de iniciar os tratamentos, pois determinadas patologias não permitem a utilização de determinados aparelhos.
É ainda importante ter em consideração que estes tratamentos podem ajudar muito, mas para que funcionem em pleno precisam que a pessoa mantenha uma alimentação equilibrada, beba muita água e tenha um estilo de vida activo. É ainda essencial utilizar em casa um produto anti-celulítico diariamente para manter e potenciar os resultados dos tratamentos.
..
NOTA: quero pedir imensa desculpa de ainda não ter respondido a todos os comentários, mas apesar de tentar gerir o tempo da melhor maneira ainda não tive mesmo possibilidade. Irei tentar fazê-lo no fim-de-semana. Obrigada pela compreensão.

Como tratar as estrias?

Primeiro que tudo convém fazermos uma pequena introdução às estrias, o que as provoca, como é que elas são, quais os diferentes tipos, enfim, para depois passarmos então à prevenção e tratamento das estrias.
Uma estria é uma cicatriz na pele causada pelo rompimento das fibras elásticas que sustentam a camada intermediária da pele, que é formada por colagénio e elastina. Pode aparecer em todos os sexos e idades, mas afecta sobretudo mulheres grávidas, adolescentes e pessoas em ganho/perda de peso/músculo. Os principais motivos que levam ao aparecimento de estrias são o crescimento rápido (típico da adolescência), alterações hormonais (típicas da adolescência e gravidez), exercício em excesso (ou ganho demasiado rápido de músculos), ressecamento da pele, entre outros casos mais específicos. Os principais locais para aparecimento de estrias são os joelhos, as coxas, as ancas, a barriga, a cintura, os braços e o peito/seios. Existem diferentes tipos de estrias:
Este quadro é parte integrante da revista Moda&Beleza Especial Verão 2 - Cláudia Gusmão - 2011.
Cada pessoa desenvolverá um tipo diferente de estrias de acordo com a sua situação, o seu desenvolvimento e os cuidados que tem para evitar o aparecimento de estrias. O ideal seria utilizar um creme de prevenção, contendo colagénio, elastina e vitamina E, desde o início da adolescência, uma vez que as estrias uma vez instaladas muito dificilmente são eliminadas. Existem depois também cremes específicos de tratamento, que tentam reduzir o tamanho e a cor da estria, tornando-a mais imperceptível.
Enquanto as estrias são vermelhas estão mais receptíveis a receber tratamentos dermatológicos uma vez que, como foi explicado no quadro, estas ainda recebem sangue, pelo que os ingredientes dos cremes podem ser mais facilmente e profundamente absorvidos. Quando as estrias estão brancas, como já não recebem sangue (ou pelo menos tanto sangue), será mais difícil absorverem os produtos cosméticos, pelo que a solução melhor passa por tratamentos de instituto. Os tratamentos de instituto a realizar dependem do problema em específico, pelo que o ideal será ir a uma clínica marcar uma consulta e ter um programa personalizado. Quanto às estrias vermelhas, iremos ver algumas sugestões de tratamento mais adiante.
Prevenir as estrias é o mais importante, e por prevenir não quer dizer que elas não apareçam, mas simplesmente podem aparecer em menos quantidade e não muito agravadas, sendo mais fáceis depois de tratar. Hidratar sempre a pele com hidratantes ricos nos ingredientes anteriormente referidos (colagénio, elastina e vitamina E), usar um produto específico de prevenção (especialmente na gravidez), beber muita água e ter uma alimentação equilibrada (para evitar mudanças bruscas de peso) são princípios fundamentais a seguir diariamente, para toda a vida. É errado pensar que, por exemplo, como a nossa mãe não tem estrias, nós não vamos ter. A minha mãe não tem uma única estria e eu tenho. Está provado que entre 75% a 90% das mulheres em todo o mundo têm estrias, cerca de 50% delas por não fazerem uma prevenção correcta. O exercício físico também é importante para manter o organismo regulado, as estrias "desportivas" só costumam aparecer nos casos de body building e não a quem pratica exercício físico regular.
Deixo-vos agora sugestões de produtos que podem contribuir para prevenir as estrias ou atenuar as vermelhas já existentes. A aplicação destes produtos devem ser muito regradas, aplicando todas as manhãs e todas as noites em movimentos cirulares sobre a zona afecta e/ou sobre as zonas mais comuns a serem afectas como forma de prevenção. O tempo previsto para o aparecimento dos primeiros resultados dos tratamentos é de cerca de 3 meses de utilização do mesmo produto. Se falharem um dia de aplicação antes dos 3 meses, podem perder os resultados. Estes produtos irão reorganizar o colagénio e a elastina dentro da pele, pelo que ao interrompermos o tratamento estamos a permitir que tudo volte ao caos.
1. Elancyl Prevenção de Estrias - 20€ aprox - em farmácias ou aqui
2. Manteiga Biológica Anti-Estrias Essential Care - 7€(20g) ou 34€(175g) - aqui
3. Elancyl Concentrado Redutor de Estrias - 20€ aprox - em farmácias ou aqui
4. Lierac Phytolaste Óleo Redutor Estrias - pvp sob consulta - em farmácias
5. StriVectin-SD Stretch Marks - pvp sob consulta - em perfumarias
6. Lierac CentiMétric Celulite&Estrias para Adolescentes - 34€ aprox - em farmácias
7. Mádara Eco Body Toning Soap (ajuda nas estrias) - 12,50€ - aqui
8. Bio-Oil - 21€ aprox - aqui
9. Jason Extra Strenght Vitamin E Pure Natural Oil - 11€ aprox - aqui
10. Eucerin Óleo Anti-Estrias - 15€ aprox - aqui
...
Actualmente estou a usar a Manteiga Biológica da Essential Care e o Mádara Eco Body Toning Soap, em breve prometo fazer review de ambos :)

A Blogger

Cláudia, estudante de dia e blogger de noite! Bem-vinda(o) ao meu cantinho!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pinterest

YouTube

Instagram

@claudiagusmao

Facebook