Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Moda e Beleza

by Cláudia Gusmão since 2006

Moda e Beleza

by Cláudia Gusmão since 2006

Reflexão de final de semestre


Amanhã tenho a última frequência do semestre. Estava aqui sentada a estudar quando parei para reflectir. Estre semestre não foi, de todo, famoso para mim. 2013 foi um ano horrível no geral, com bons momentos pelo meio que tenho a agradecer à família e amigos. Por isso mesmo propus-me a ir com calma este semestre, na verdade foi um verdadeiro voltar à rotina e ao estudo a 100% depois de ter estado a fazer poucas disciplinas nos meses que sucederam ao falecimento do meu pai. Hoje, sentada a estudar o coração, apercebi-me que sinto mais a falta do meu pai do que nunca. Esta semana foi especialmente horrível, passou um ano e sinto um vazio cada vez maior, mas em vez de descansar e relaxar, tive 3 frequências para fazer. Que bom timing. Mas toca a pegar nos livros e seguir em frente. Não estou muito orgulhosa este semestre, não porque tenha chumbado a cadeiras, mas porque não alcancei as notas que queria. No entanto, sinto-me quase uma heroína. Porquê? Porque perder um pai é um sentimento inexplicável, é um sofrimento que só quem passa por ele pode perceber. Perder um pai ainda novo é pior ainda. Perder um pai ainda novo, que se adora e que é o nosso modelo é ainda pior. Todos tiveram medo que o meu barco fosse ao fundo, mas por outro lado todos me diziam que não podia deixar afundar o barco da minha mãe. E ali estava eu, quase que como Katniss Everdeen, a segurar ambos os lados da balança. E ainda assim a viver a minha vida de estudante e de blogger com normalidade. Na verdade nunca me apercebi disto. Só no outro dia enquanto balbuciava para a minha mãe que estava cansada de estudar em vão, que estava triste por não conseguir os 17s e 18s que muitos estudantes ambicionam e ela me disse "muito já tu fazes, todos os dias, és uma lutadora" é que me apercebi. A minha cabeça, neste momento, não está só ocupada com os estudos ou o trabalho, tem muito que a faça andar às voltas, mas ainda assim continuo a dedicar-me a tudo como sempre fiz, embora nem sempre tudo corra como queria. "A vida não é esperar que a tempestade passe, é aprender a dançar na chuva". A verdade é que não importa quantas vezes caia, continuo sempre a levantar-me.  Não deixei o barco afundar e continuei com a minha vida.



Há dias em que sentimos que nada vale a pena, há dias em que não nos apetece sair da cama, em que parece que tudo corre mal. Mas a vida não espera e se ficarmos a ver passar as horas vamos perder o comboio. Durante o último ano senti-me várias vezes à beira de um ataque de nervos, mas a verdade é que tudo na vida se resolve, o que não tem solução solucionado está, e toca a andar para a frente. Os dias podem não ser perfeitos, pode não nos acontecer tudo de bom, mas estarmos vivos já é extraordinário. Posso não ter as notas que queria, mas continuo aqui, continuo a seguir o meu caminho, e estou meia dúzia de passos mais perto da meta.

Muitas de vocês se devem estar a perguntar porque raio é que estou para aqui a escrever isto... é precisamente porque sei que desse lado há muitas de vocês a sentirem-se em baixo, a sentirem que a vida é cruel e que talvez nada valha a pena. Mas a verdade não é essa, a verdade é que quem tem coragem de se levantar todos os dias da cama e viver a sua vida da melhor forma que consegue, já venceu mais uma batalha. E venha mais um semestre, que o que nos afoga dá-nos vontade de voar! Sejam felizes e aceitem o que a vida tem para dar <3

64 comentários

Comentar post

Pág. 1/7

A Blogger

Cláudia, biomédica de dia e blogger de noite! Bem-vinda(o) ao meu cantinho!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pinterest

YouTube

Instagram

@claudiagusmao

Facebook

Lojas