Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Moda e Beleza

by Cláudia Gusmão since 2006

Moda e Beleza

by Cláudia Gusmão since 2006

Como escolher o sérum certo para mim?

seruns.jpg

 Olá meninas. Hoje venho falar-vos de séruns. Há quem não faça a ideia do que é um sérum, há quem os use de forma incorrecta e há quem não saiba que sérum escolher devido à enorme variedade disponível no mercado. Hoje, vamos abordar todos esses temas!

O que é um sérum?

 A grande diferença entre um sérum e um creme hidratante é a ausência de óleos/humectantes, sendo que a maioria dos séruns tem uma formulação aquosa e de rápida absorção. Os cremes hidratantes são feitos para que a água seja retida na pele, mantendo-a hidratada e protegendo-a. No entanto, tal provoca uma menor absorção dos ingredientes activos do creme, devido à barreira criada. Os séruns, por sua vez, são leves e fluidos e possuem uma concentração superior de ingredientes activos, que são também mais facilmente absorvidos, já que a fórmula leve do sérum não impede a sua absorção. Por esta razão, os séruns são habitualmente mais caros do que os cremes hidratantes, já que os ingredientes activos são mais caros do que os espessantes. Ainda assim, bastam poucas gotas do sérum numa aplicação, pelo que estes duram bastante tempo.

O sérum substitui o creme hidratante?

 Não. Como referido no tópico anterior, os séruns estão programados para actuar nas camadas mais profundas da pele e não têm os ingredientes humectantes e protectores característicos dos cremes hidratantes, pelo que não hidratam/protegem a pele. O ideal é aplicar o sérum após o tónico, deixar absorver por 1 minuto e depois colocar o creme hidratante que deverá, preferencialmente, ter protecção solar durante o dia. O creme hidratante pode ser bastante básico, visto que o sérum terá os ingredientes activos mais importantes, que já foram absorvidos pela pele. Este processo deve-se repetir duas vezes ao dia, de manhã e à noite.

Devo investir mais no sérum do que no creme hidratante?

 Sim. Como referido, os séruns têm maior concentração de ingredientes activos, que a pele consegue utilizar melhor, o que os torna mais caros. No entanto, com a aplicação do sérum, o creme hidratante não precisará de conter estes ingredientes, pelo que pode ser mais básico e, por isso, mais acessível. Se for possível, pode ser usado o creme hidratante da mesma linha do sérum, para que ambos trabalhem em sinergia e potenciem os resultados um do outro. Mas tal não é obrigatório.

Toda a gente precisa de usar um sérum?

 A maioria das pessoas beneficia da aplicação de um sérum, uma vez que este pode fazer toda a diferença no tratamento de rugas, flacidez, manchas, poros dilatados, falta de hidratação ou outros problemas específicos. As peles mais jovens (adolescentes) que não apresentem problemas de pele raramente necessitarão de um sérum. A partir dos 21 anos é bom começar, pelo menos, a prevenir.

Posso usar o sérum por um período curto de tempo?

 Como todos os cuidados de pele, os séruns são produzidos com vista à aplicação prolongada. Apesar de podermos ter um problema de pele temporário, que implica a utilização de um sérum específico por um determinado período de tempo, devemos sempre  ter em vista a utilização de um sérum por tempo prolongado, até porque o principal segredo dos cuidados de pele é a prevenção. Existem séruns de aplicação apenas nocturna, por exemplo, que diminuem o custo em relação a um sérum aplicado duas vezes ao dia.

Qual é o sérum certo para mim?

 Com tanta oferta de mercado pode ser difícil escolher o produto mais indicado para nós, especialmente se tivermos vários problemas de pele que nos preocupem. A regra de ouro é escolher um sérum indicado para a nossa principal preocupação. Se a maior preocupação forem as manchas, devemos escolher um sérum anti-manchas. Se a nossa principal preocupação for a flacidez, devemos escolher um sérum de efeito lift/tensor, e por aí em diante. Existem algumas fórmulas no mercado, como o Estée Lauder Advanced Night Repair ou o Clinique Smart Custom-Repair, com uma tecnologia inteligente que identifica as necessidades da pele e permite o tratamento de mais do que uma problemática.

Um sérum tem de ser caro para ser bom?

 Não necessariamente. O importante é olhar para a lista de ingredientes. Os ingredientes que aparecem na lista em primeiro lugar são os que estão em maior concentração. O sérum que tiver os ingredientes activos (como retinol [derivado da vitamina A], ácido hialurónico, AHA [alfa-hidroxiácidos, como o ácido láctico, málico ou glicólico, etc], BHA [beta-hidroxiácidos, como o ácido salicílico], ácido L-ascórbico [vitamina C], antioxidantes [chá verde, vitamina E, romã, etc], nicotinamida [derivado da vitamina B3], etc) mais no topo é, habitualmente, o mais eficaz. Como referido anteriormente, os ingredientes activos são os mais caros e, por isso, ter uma maior concentração dos mesmos pode inflaccionar o preço dos produtos. No entanto, alguns produtos apresentam preços elevados sem terem mais concentração de ingredientes do que outras marcas mais acessíveis, devido à cosmeticidade do produto em si, por exemplo. Daí que seja importante aprender a "ler" a lista de ingredientes. Gostariam que fizesse um post a explicar por alto os ingredientes mais comuns e as suas funções?

 

Espero com este post ter esclarecido a maioria das vossas dúvidas! Se tiverem mais, por favor deixem nos comentários e eu tentarei responder! Já disse e volto a repetir, eu não sou dermatologista nem esteticista, mas estudo na área da saúde e interesso-me bastante pelo tópico da pele, pelo que tento sempre fazer tanta pesquisa quanta me é possível.

7 comentários

Comentar post

A Blogger

Cláudia, estudante de dia e blogger de noite! Bem-vinda(o) ao meu cantinho!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pinterest

YouTube

Instagram

@claudiagusmao

Facebook