Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Moda e Beleza

by Cláudia Gusmão since 2006

Moda e Beleza

by Cláudia Gusmão since 2006

A opinião dos outros é demasiado importante para ti? | Blovember #16

opinioes.jpg

  Olá bonecas! Espero que o vosso fim-de-semana esteja a correr bem! Hoje trago-vos um post mais de reflexão. Muitas vezes recebo comentários de leitoras que se sentem inseguras em usar isto ou aquilo, em fazer isto ou aquilo ou qualquer outra coisa que implique lidar com as opiniões alheias. Tenho que dizer que nunca fui muito de ligar às opiniões dos outros sobre as minhas escolhas pessoais porque elas são isso mesmo, pessoais. Nunca tive receio de usar umas sapatilhas de mil e uma cores ou um penteado que ninguém gostava, o importante para mim sempre foi eu gostar. No fim do dia não é isso que importa?

 Obviamente que, com o blog, tudo está sempre aberto às mais variadas opiniões. No caso das opiniões relativas à qualidade do meu trabalho, acho importante ouvir todas as críticas, boas e más, para poder melhorar. Tal como gosto de ouvir opiniões de outras pessoas quanto a produtos, etc. Mas no que toca ao meu aspecto físico, às minhas opções de penteados, roupas, etc, ou à minha personalidade, embora veja e aceite a opinião de toda a gente, o que importa no fim é aquilo que eu gosto e que eu sou. É impossível agradarmos a toda a gente e quem o tentar fazer vai falhar. Porquê? Porque nem todos gostam do amarelo. Vejo isso diariamente nos comentários. Se uns acham que fico melhor com o cabelo liso outros acham que fico melhor com cabelo encaracolado. Se uns acham que fico melhor com franja outros acham que fico melhor sem. Se uns acham que me visto bem, outros acham que não. E quanto à minha personalidade, ainda é mais interessante. Há pessoas que nunca falaram comigo, mas têm uma opinião bastante vincada quanto à pessoa que eu sou no dia-a-dia. O que hei-de dizer? As opiniões nunca vão ser unânimes. E é por isso mesmo que não podemos fazer as coisas para agradar aos outros. No fim o que resta? O que nós gostamos. Se nós gostarmos do que vemos e do que somos, somos felizes, independentemente do que os outros acham.

 Gosto sempre de ouvir opiniões e nunca pensaria impedir os outros de as dar, apenas nem sempre as posso ter todas em consideração pois, se o fizer, vou ficar maluca. Se formos fiéis a nós mesmos sabemos que, mesmo que alguém não goste, nós nos sentimos bem dessa forma. Eu gosto de uma roupa, por exemplo. Se as outras pessoas gostarem, óptimo, fico feliz com isso. Mas se não gostarem, não é o fim do mundo, eu continuo a gostar. Se alguém acha que sou uma menina mimada sem me conhecer, pior para ela, eu sei quem sou, tal como sabem os meus verdadeiros amigos.

 Eu sei que é uma longa caminhada até as opiniões dos outros não serem demasiado importantes para nós, ou seja, até terem uma importância qb, mas é possível. Obviamente que ainda hoje me sinto magoada se alguém fizer uma crítica destrutiva, só para ser maldoso (tal como aconteceu recentemente com a Jessica Athayde que, a propósito, disse umas poucas verdades a quem o fez), mas isso só prova que não podemos dar demasiada importância.

 Sejam vocês próprias, vistam o que gostam, arranjem o cabelo como preferirem e não tenham medo das opiniões alheias. Tratem os outros com carinho e respeito. Sejam felizes, à vossa maneira.

"Elogios não me elevam, críticas não me rebaixam."

Bom Domingo <3

4 comentários

Comentar post

A Blogger

Cláudia, estudante de dia e blogger de noite! Bem-vinda(o) ao meu cantinho!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pinterest

YouTube

Instagram

@claudiagusmao

Facebook