Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Moda e Beleza

by Cláudia Gusmão since 2006

Moda e Beleza

by Cláudia Gusmão since 2006

COMO MELHORAR A CALIGRAFIA?

caligrafiapic.jpg

 Recentemente recebi um comentário de uma leitora que me perguntava se tinha algumas dicas de como melhorar a caligrafia. Todos temos caligrafias diferentes e obviamente que o mais importante é que seja legível, mas sem dúvida que podemos trabalhá-la, de forma a que nos agrade tanto quanto possível! Aqui vos deixo umas dicas:

  1. Analisa a tua letra e identifica o que não gostas. Na maior parte das vezes nem tudo na nossa caligrafia é mau, por isso convém analisar o que gostamos e o que não gostamos, por forma a ser mais fácil fazer alguns ajustes.
  2. Analisa diferentes formas de pegar na caneta e de posicionar o papel. O mais importante quando escrevemos - sobretudo se escrevermos muito - é que a mão esteja conforável e consiga fazer o movimento sem muito esforço. Experimenta diferentes formas de pegar na caneta e de posicionar o papel até encontrares a que te oferece mais conforto.
  3. Experimenta diferentes canetas. A caneta que usamos tem, sem dúvida, impacto na qualidade da nossa caligrafia. Além de dar conforto ao pegar, a caneta deve ter um deslize fácil e, regra geral, quanto mais fina for, mais cuidada e elegante será a caligrafia. Podes ver aqui as minhas favoritas!
  4. Procura inspiração. Quando já souberes o que queres mudar na tua caligrafia, procura inspiração! É super fácil encontrar imagens no Pinterest, Tumblr, Instagram, etc, e assim podes ver que letras substitutas enquadrariam bem com a tua caligrafia.
  5. Pratica, pratica, pratica! Arranja um caderno para treinar a tua caligrafia e escreve todo o alfabeto (maiúsculo e minúsculo) por diversas vezes. Podes também fazer cópias de textos, para aplicares a caligrafia num contexto mais normal de escrita e não apenas em letras individuais. Continua a praticar até conseguires alcançar a caligrafia que desejas a uma velocidade adequada às tuas necessidades! Caso precises, podes treinar num caderno de duas linhas, para praticares o tamanho das letras.

Espero que estas dicas ajudem, se tiverem mais alguma por favor partilhem :)

ARRUMAR A MALA: A FORMA FÁCIL!

malaviagem.jpg

 Arrumar a mala deve ser uma das tarefas que menos gostamos de fazer quando estamos a planear as nossas férias! No entanto, com algumas dicas pode-se tornar muito mais simples!

1. Vê a meteorologia! Nem sempre o tempo é aquele com que estamos a contar e pode apanhar-nos desprevenidas! Com as aplicações disponíveis, podemos facilmente ver o tempo no local para onde vamos viajar e decidir que tipo de roupa será melhor levar. É importante ver as temperaturas tanto durante o dia como durante a noite, pois alguns locais têm grandes amplitudes térmicas.

2. Analisa que tipo de férias vais ter. Umas férias na praia são diferentes de umas férias a explorar uma cidade. Umas férias relaxadas são diferentes de umas onde temos eventos formais... assim é importante ter ideia de que tipo de actividades vamos fazer e do dress code das mesmas.

3. Começa com os básicos. As peças básicas, como uns jeans, uns calções, umas T-shirts básicas, enfim, devem ser as primeiras escolhidas, que depois serão complementadas com as restantes peças.

4. Adiciona as peças da estação. Todas temos peças tendência ou peças chave de cada estação que não podemos esquecer! Sejam os biquínis, as blusas de padrão ou aquele vestido especial. Devemos pensar quais as peças "divertidas" que combinam com os básicos que já escolhemos e com o nosso tipo de férias.

5. Analisa os conjuntos. Depois de as peças que gostarias de levar estarem escolhidas, é altura de analisar os conjuntos que podemos fazer com elas. Se algum conjunto não funcionar ou se uma peça não combinar com nada, o melhor é eliminar essas peças. As peças devem ser o mais "combináveis" possível, por forma a maximizar o número total de looks que podemos criar.

6. Pensa nas proporções. Normalmente conseguimos vestir mais vezes o mesmo par de calças do que a mesma camisola. Assim, o ideal será levar duas ou três camisolas que combinem com um par de calças, por exemplo. Diz a regra 5,4,3,2,1 para se levar mais camisolas do que partes de baixo, mais partes de baixo do que vestidos/macacões e sapatos, mais vestidos/macacões e sapatos do que fatos de banho e carteiras e mais fatos de banho e carteiras do que acessórios e casacos. De forma esquemática, seria:

malafeita.jpg

7. Cuidado com os acessórios! O calçado, as carteiras e as bijus tendem a ocupar imenso espaço nas nossas malas! No geral, eu diria para escolher peças chave que combinem com todos os conjuntos e sejam apropriadas para a ocasião. Por exemplo, para umas férias na praia eu levaria uns chinelos de praia para usar durante o dia e umas sandálias que combinem com todos os conjuntos, em parceria com um saco de praia e uma carteira de tamanho médio que combine com as sandálias. Depois escolheria algumas bijus versáteis, que sejam transversais à maioria dos looks.

8. Não esqueças a roupa interior. Convém não esquecer de juntar roupa interior apropriada para o tipo de roupa, pijama e robe (se necessário), bem como toalhas ou outras necessidades básicas.

9. Escolhe bem os cosméticos. Os cosméticos que usamos no dia-a-dia e que são fundamentais são aqueles que devemos colocar no necessaire sem pensar duas vezes. Eu costumo arrumar o necessaire uns dias antes e depois arranjar-me sempre com o que lá tenho nos dias seguintes, para ver se me falta alguma coisa a tempo da viagem. Para viagens de avião ou de curta estadia o ideal será investir em produtos com tamanho de viagem, irei falar mais sobre isso no próximo vídeo!

10. Não te esqueças das tecnologias. Convém não esquecer carregadores, máquina fotográfica, secadores, cartões, documentos e outros essenciais!

11. Veste o mais pesado na viagem! Quando o espaço na mala já não é muito ou vamos viajar de avião, é sempre melhor vestir o que for mais pesado ou ocupar mais espaço. Assim, o casaco de lã deve ir vestido, bem como os saltos altos ou o nosso chapéu preferido! Dessa forma teremos mais espaço na mala para outras coisas! [cof cof também vale vestir várias camadas de roupa no avião para conseguir trazer as compras para casa cof cof nada que eu não tenha feito cof cof xD]

 

Muito obrigada por lerem, espero que vos tenha ajudado :)

ROUPEIRO CÁPSULA: O QUE É, PARA QUEM É E COMO O CONSEGUIR?

roupeirocapsula.jpg

  O roupeiro cápsula é um conceito que existe há bastante tempo, mas que ultimamente tem ganho grande destaque. No entanto, este não é para todos, pelo que pensei que seria boa ideia hoje partilhar convosco o que é então um roupeiro cápsula, para quem funciona e como conseguir um, caso pretendam.

O QUE É UM ROUPEIRO CÁPSULA?

 Um roupeiro cápsula trata-se de uma selecção cuidada de peças que se usam ao longo do ano ou ao longo de uma estação. Desta forma diminui-se o número de peças que se tem, evitam-se compras em demasia e perde-se menos tempo a escolher a roupa todas as manhãs. Se todas as peças no nosso roupeiro combinarem entre si, não tivermos demasiadas peças por onde escolher e todas as peças que temos nos assentam bem e nos deixam felizes, então não haverá necessidade de comprar mais peças nem se irá demorar uma eternidade a escolher a roupa!

 Existem diferentes abordagens a este conceito, umas mais flexíveis que outras, sendo elas:

  • Roupeiro Cápsula "Original" - 37 peças a usar ao longo da estação (Primavera/Verão ou Outono/Inverno);
  • Projecto 333 - 33 peças a usar ao longo de 3 meses (Primavera, Verão, Outono e Inverno);
  • Projecto 30x30 - 30 peças a usar ao longo de 30 dias;
  • Roupeiro Cápsula Anual - 50/60 peças a usar ao longo de todo o ano. [Há quem faça esta versão com 80 a 100 peças para uma abordagem mais fácil, especialmente em locais onde há climas extremos].

 As peças acima referidas incluem roupa, casacos, calçado e carteiras mas excluem acessórios, roupa de usar em casa, pijamas, roupa interior, roupa de desporto e biquínis. Ao criar um roupeiro cápsula por determinado tempo (6 meses, 3 meses ou 30 dias), escolhem-se as peças de acordo com a estação e guardam-se as que estão fora de estação. Quando o tempo acaba (ie a estação muda) faz-se uma nova visita às peças escolhidas e trocam-se as que já não são apropriadas à estação por outras (que estavam guardadas). Por outro lado, quando se cria um roupeiro cápsula anual (não há peças guardadas), todas as nossas roupas estão à disposição para serem usadas mas estão limitadas a um número total. Eu acho que cada pessoa pode criar o número mais apropriado para si, os números indicados são indicativos!

 O processo funciona mais ou menos assim:

  1. Escolhemos as peças para o roupeiro cápsula (e compramos algo que esteja em falta) até ao limite de peças indicado;
  2. Usamos apenas essas peças durante o tempo estipulado;
  3. Não fazemos mais compras nessa estação (a não ser que algo se estrague). No caso de um roupeiro cápsula anual, as compras são feitas à medida que é necessário, sendo que cada vez que entra uma peça nova deve sair uma peça velha, para manter o número total;
  4. Ao chegarmos próximo do fim do tempo estipulado começamos a preparar o roupeiro cápsula da próxima estação, onde se continuam a usar as peças que ainda são as apropriadas e as que não são apropriadas são trocadas por outras. [excepto no roupeiro cápsula anual]

 

PARA QUEM É UM ROUPEIRO CÁPSULA?

 Nem toda a gente se irá identificar com um roupeiro cápsula, especialmente se gostar de ter muita variedade de peças. Então, porquê criar um roupeiro cápsula?

  1. Para ter uma vida mais simples. Para quem procura uma vida com menos bens materiais, onde se elimina o que é supérfluo e se tem apenas o essencial.
  2. Para vestir apenas o que se adora. Com um menor número de peças, bem escolhidas, temos sempre a certeza de que o que vamos vestir nos fica bem e que adoramos as peças envolvidas. Isso significa menos stress cada vez que se escolhe o que vestir!
  3. Para fazer compras mais ponderadas. Quando temos um número limitado de peças que podemos usar, ficamos mais conscientes daquilo que realmente adoramos e nos faz falta, evitando compras desnecessárias. Passamos também a investir mais na qualidade das peças (dando mais valor à qualidade do que à quantidade), o que se torna especialmente importante quando temos menos peças, pois vamos dar-lhes mais uso e é normal que se estraguem ao longo do tempo. Mas isso não é um problema, nós compramos a roupa para a vestir e não para ela ficar guardada no roupeiro! Ao investir na qualidade garantimos que uma peça nos vai durar mais tempo! Caso tenham interesse podem  ver o meu vídeo sobre como comprar peças com qualidade e o meu vídeo sobre como comprar de forma inteligente.
  4. Para definir um estilo pessoal. Eu vou fazer outro post sobre este tópico, mas tenho a certeza que muitas de vocês já compraram peças que não tinham a ver com o vosso gosto pessoal, já vestiram conjuntos que pareciam pertencer a outra pessoa, enfim! Com um roupeiro cápsula temos apenas aquilo que adoramos e que se enquadra no nosso estilo pessoal! Começamos a perceber melhor quais os cortes de roupa que nos favorecem, quais as cores que gostamos de usar, quais as marcas que nunca nos desiludem, enfim!
  5. Para viajar ou ir estudar/trabalhar para fora. Quando estamos limitados a uma mala de roupa, precisamos que todas as peças combinem o melhor possível, precisamos de ter apenas aquilo que adoramos e que sabemos que vamos usar. Não há melhor altura para criar um roupeiro cápsula!

 Se se enquadram em alguma das situações, provavelmente um roupeiro cápsula será uma boa escolha!

 

COMO CRIAR UM BOM ROUPEIRO CÁPSULA?

 Criar um roupeiro cápsula não é difícil! No entanto, garantir que ele funciona para nós e que não nos vai deixar com a sensação de falta e/ou aborrecimento, há alguns cuidados a ter em conta! Aqui fica o passo-a-passo:

  1. Escolher que tipo de roupeiro cápsula criar - original, 30x30, etc!
  2. Analisar as peças que já temos e eliminar todas as que não gostamos, não usamos ou não servem;
  3. A não ser que se escolha o roupeiro cápsula anual, guardar todas as peças que não se enquadram na estação;
  4. Começar por incorporar as peças básicas essenciais do dia-a-dia e depois ir adicionando peças mais divertidas e não esquecer de incorporar algumas peças para ocasiões especiais;
  5. Avaliar o nosso estilo pessoal, o que nos fica bem e o que gostamos de usar. Ao mesmo tempo, avaliar a quantidade essencial de cada tipo de peça (calças, casacos, etc). Em caso de dúvida, tirar uma fotografia do look diário ao longo de duas semanas e depois analisar quantas calças/camisolas/casacos/etc se usaram;
  6. Analisar a nossa paleta de cores preferenciais, que deve ser constituída por 3 ou 4 cores base (neutras) e 4 ou 5 cores complementares (que funcionem com as cores base). É essencial ter alguma cor no roupeiro, para garantir que não se torna aborrecido;
  7. Experimentar todas as peças já inseridas no roupeiro cápsula umas com as outras, tirando fotografia aos looks favoritos (que servirá como inspiração) e ver que peças estão em falta e quais estão a mais;
  8. Criar uma lista das peças em falta e ir comprando ao longo da estação, garantindo que todas as peças que compramos conjugam com as peças que já constam do roupeiro cápsula e nos ficam bem e sem ultrapassar o número total de peças;
  9. Perto do final do tempo definido para o roupeiro cápsula, reflectir sobre o que correu bem e menos bem, tomando notas que ajudem na criação do roupeiro cápsula seguinte.

 

 Um roupeiro cápsula pode ser uma excelente forma de fugir ao consumismo e de garantir que estamos sempre bem arranjadas sem perder demasiado tempo todas as manhãs. Embora certamente não funcionará para toda a gente, há sempre algumas boas lições e inspirações a tirar do mesmo. Podemos optar por seguir um roupeiro cápsula à risca ou tirar alguma inspiração para criar a nossa própria versão de um roupeiro cápsula, que nos deixe felizes e nos poupe tempo e dinheiro! Se procuram alguma inspiração, eu gostei bastante dos vídeos e posts da Anna sobre roupeiros cápsula!

Se há algum tópico referido que gostariam de ver mais aprofundado, por favor digam-me :)

Guardar

Guardar

DICAS PARA UMA VIDA MAIS POSITIVA

optimismo.jpg

  A vida por vezes dá-nos alguns desafios e alturas menos positivas, que nos levam a sentimentos de tristeza e desespero. A época de exames e de tomada de decisões está a chegar e sei que é um bom exemplo de algo que por vezes nos deixa mais abatidas. Mas o optimismo não se trata de apenas ver o lado positivo da vida, trata-se de ver ambos os lados, os prós e os contras e pensar/viver pelo lado mais positivo da questão, sem deixar que as tristezas e preocupações dominem a nossa vida. Hoje vou partilhar convosco algumas dicas que vos podem ajudar a ter uma atitude mais positiva perante a vida:

1. Ama-te. Todos temos perfeições e imperfeições, mas se não gostarmos de nós próprios, ninguém gostará. Aprender a amar-nos é por vezes um processo diário, mas que compensa. Nós somos os únicos que nos podemos amar a nós próprios para toda a vida... todas as restantes pessoas que nos amam não vão estar lá 100% da nossa vida.

2. Vive o presente. O passado pode trazer muitas memórias e o futuro muita preocupação. Mas nós só vivemos no momento e é com ele que nos devemos preocupar. O bom que fazemos no presente irá contribuir para o nosso futuro e no passado não podemos mudar nada.

3. Está presente. Na era digital cada vez mais passamos o nosso tempo livre mergulhados em jogos ou nas redes sociais. Ter momentos de qualidade em família, connosco próprios ou com quem amamos é essencial. Transmite a quem amas o quanto gostas deles!

4. Rodeia-te do que te faz bem. Se há algo ou alguém na tua vida que te faz mal, elimina-o. A vida já tem problemas que cheguem para ainda termos de lidar com alguém que nos magoa ou nos faz sentir mal ou com coisas que são tóxicas para a nossa felicidade! O mesmo se aplica nas redes sociais, segue apenas quem te der algo de novo, quem te dê inspiração ou te dê algo de valor que possas usar no dia-a-dia e te faça feliz e deixa de seguir quem, por algum motivo, te transmite insegurança ou tristeza.

5. Não sofras por antecipação. Esta é uma dica essencial para mim, pois eu tenho tendência a ficar ansiosa com a possibilidade de algo correr mal, etc. A frase "Quanto sofrimento já causaram os males que nunca aconteceram" ajuda-me a lembrar-me que não há razão para sofrer sem saber o que vai acontecer.

6. Estabelece prioridades. Na vida nem sempre conseguimos fazer tudo, nem sempre conseguimos estar presentes para todos, etc. Pensa naquilo que valorizas e em quais são as tuas prioridades e dedica-lhes mais tempo e valor. Dedica-te às tuas paixões e deixa que elas te inspirem e motivem!

7. Dá valor ao que tens de bom. Por vezes estamos tão absorvidos pelos problemas que não reparamos nas coisas boas que temos! Cria um diário ou usa uma aplicação para a cada dia pensares em algo positivo e agradeceres pelo que tens de bom na vida! Agradece também o que não tens... todos sabemos que ninguém deseja uma doença, um acidente, etc, e o facto de estarmos vivos e saudáveis já é algo de muito positivo!

8. Estabelece objectivos. Uma vida sem propósito é uma vida sem sentido! Estabelece objectivos e prazos para os cumprires e depois faz o teu melhor para os atingires! Podemos ter receio de não o conseguir, mas sabemos sempre que estamos a fazer o nosso melhor! Ao longo do caminho podes cometer alguns erros, mas eles fazem parte e são uma forma de aprendizagem! Não deixes que o medo de errar te impeça de prosseguir! Tenta ser produtiva com os teus dias, de forma a que atinjas mais rapidamente os teus objectivos.

9. Elimina a confusão e o excesso! Uma divisão cheia de confusão e coisas por todo o lado não é uma divisão simpática para estar, que nos transmita calma e optimismo. Livra o teu espaço e a tua vida de excessos! Simplifica o teu ambiente para teres menos stress no dia-a-dia!

10. Não te compares com os outros. É tão fácil cair no erro de nos compararmos com os outros, muitas vezes sem sequer saber se as circunstâncias deles são iguais às nossas! A única pessoa com quem nos devemos comparar e "competir" é com a pessoa que fomos ontem!

11. Treina a tua mente. Nos últimos anos tenho-me sentido insegura comigo própria quanto a alguns aspectos da minha vida e notei que quanto mais duvidava de mim própria e quanto mais pensava de forma negativa sobre as coisas, pior elas me corriam. Quando acreditamos em nós e temos uma relação saudável connosco próprios e com as nossas capacidades, tudo corre melhor! Faz um esforço por ter pensamentos positivos sobre o que te preocupa, acredita que tudo vai correr pelo melhor!

12. Pensa num amigo de quatro patas. Honestamente, os meus cães e coelhos trazem-me tanta felicidade que são, sem dúvida, uma fonte de optimismo! Quando olho para eles não posso evitar sorrir!

13. Sê tolerante, compreensiva e paciente! A nossa vida pode ser complicada, mas sem dúvida a dos outros também é. Nas relações pessoais temos que ter algum nível de compreensão, tolerância e paciência para que estas sejam pacíficas e nos tragam felicidade, não podemos explodir à mínima coisa.

14. Sê simpática! Nada estraga mais o dia do que pessoas antipáticas! Por outro lado, um sorriso e uma palavra simpática podem melhorar o dia de qualquer pessoa! Tenta ser sempre simpática nas relações com os outros e elogia o que gostas nas pessoas, ao invés de fazer críticas que poderão deitar a pessoa abaixo. O que damos aos outros volta para nós!

15. Sê saudável! Por fim, tratarmos da nossa saúde é essencial, por isso uma alimentação saudável, muita água, exercício físico e visitas regulares ao médico são fundamentais para nos mantermos saudáveis por dentro e por fora!

 

Espero que tenham gostado destas dicas, se tiverem mais algumas partilhem nos comentários :)

A Blogger

Cláudia, estudante de dia e blogger de noite! Bem-vinda(o) ao meu cantinho!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pinterest

YouTube

Instagram

@claudiagusmao

Facebook

Lojas