Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Moda e Beleza

by Cláudia Gusmão since 2006

Moda e Beleza

by Cláudia Gusmão since 2006

Como escolher o protector solar certo? Como ter a certeza que a pele está protegida?


O Verão chegou e a utilização de um protector solar é essencial, mesmo para quem não faz praia/piscina, pois até no dia-a-dia estamos expostos à radiação. O sol é o principal responsável pelo envelhecimento prematuro e pelo cancro da pele. Com a camada de ozono cada vez mais danificada torna-se crescente a necessidade de escolher um bom protector solar. No meio de tantas opções disponíveis no mercado, pode ser difícil escolher, mas levando em conta as dicas que vos deixo abaixo certamente farão uma boa escolha. Deixo também algumas dicas de como utilizar correctamente o protector solar.

1) Um protector solar apenas é válido durante 12 meses, isto significa que o protector solar do ano anterior não está próprio para ser utilizado no ano seguinte. Isto acontece porque as moléculas químicas que compõem o produto se degradam, deixando de ser eficazes. Ou seja, utilizar um protector solar antigo ou não utilizar nada é basicamente igual.

2) Um protector solar deve ter protecção contra os raios UVA e UVB, sendo os UVB responsáveis pelos escaldões e os UVA pelo envelhecimento e cancro cutâneo. 

3) É importante utilizar 3 protectores distintos: um para corpo, um para rosto e um para lábios. Isto porque cada zona tem necessidades específicas e, por isso, necessita de fórmulas específicas. Para o rosto, por exemplo, é essencial escolher uma fórmula sem óleo ou não comedogénica, de forma a não obstruir os poros. Para os lábios é importante usar uma fórmula em stick, que adira à mucosa. Os lábios são das zonas onde aparecem mais lesões malignas, por serem facilmente esquecidos na hora da protecção.

4) Existem filtros químicos (mais comuns) e filtros minerais/físicos. Os filtros químicos absorvem a radiação UV e transformam-na em calor, enquanto que os filtros minerais reflectem a luz solar. Os filtros minerais são mais aconselhados para grávidas, pessoas com pele sensível ou crianças, uma vez que diminuem o risco de alergia e, no caso das crianças, diminuem o risco de a criança não fazer a reacção química necessária ao filtro químico e ficar desprotegida.




5) É essencial aplicar a quantidade certa de produto, cerca de duas colheres de sopa para o corpo e uma colher de chá para o rosto. Não vale a pena poupar, só com a quantidade certa a pele está protegida. É também importante reaplicar a cada duas horas ou após cada banho, mesmo as fórmulas à prova de água não resistem a mais de 10 minutos de imersão.

6) O factor de protecção solar apresentado na embalagem (ex: 30) corresponde à protecção UVB do produto. A protecção UVA varia consoante a marca/qualidade do produto, sendo que os produtos de farmácia têm, geralmente, fórmulas mais eficazes do que produtos de hipermercado, uma vez que as moléculas mais avançadas são também mais caras. 

7) À medida que a pele bronzeia é importante não ignorar ou diminuir a protecção, uma vez que a pele continua exposta às agressões. Aliás, o bronzeado é um mecanismo de defesa da própria pele, o que significa que quando nos bronzeamos não estamos completamente protegidos, pelo que é essencial continuar a proteger a pele.

8) Em relação ao factor de protecção, o mínimo recomendado é FPS15 para peles muito escuras, FPS30 para peles médias e FPS50 para peles claras ou sensíveis. Em relação a ser mais ou menos difícil bronzear, hoje em dia existem protectores solares no mercado que ajudam a pele a produzir melanina (que dá o tom moreno) e os auto-bronzeadores são sempre uma opção.

9) Existem imensas fórmulas no mercado, desde óleos, spray, loções, cremes, enfim. Cada pessoa deverá preferir a cosmeticidade que mais lhe convém. Por exemplo quem tenha pele muito seca, deve preferir fórmulas em creme, quem detesta sentir o protector no corpo deve escolher fórmulas leves "não cola", etc.

10) Por fim, é importante aplicar o protector 30 minutos antes de sair de casa, uma vez que a pele demora a absorver o produto, pelo que ele demora a começar a fazer efeito. No caso das crianças, é boa ideia escolher fórmulas coloridas, que permitem ver claramente zonas onde o protector não tenha sido aplicado.


1. | 2. | 3. | 4. | 5. | 6. | 7. | 8. | 9. | 10.

20 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

A Blogger

Cláudia, estudante de dia e blogger de noite! Bem-vinda(o) ao meu cantinho!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pinterest

YouTube

Instagram

@claudiagusmao

Facebook

Lojas